Aquarismo Acessível: Entrevista Bizarra 08 - Convidado @MocinhaSincera

https://www.aquarismobizarro.com.br/epis%C3%B3dios/episode%2F3363843d%2Fentrevista-bizarra-08-convidado-mocinha-sincera


Will: Fala seus arrombados, aqui é will e hoje nós temos um convidado especial, é ele, o Mocinha Sincera!


Mocinha: Bom dia arrombados!


Will: Ele que é fenômeno no Instagram, hoje, nós vamos estar aqui com essa figura histórica! Então, senhor Mocinha Sincera, fale um pouco sobre você e por que você criou essa página.


Mocinha: Na verdade o que todo mundo pensa é errado, a página não é para instruir ela é para destruir esses arrombados, batateiros e gambiarreiros que temos na internet. Eu vim para destruir vocês, eu sou pesadelo de vocês.


Will: Beleza, então me fala aí, qual é a sua experiência no aquarismo, como é que tu começou com essa jogada de ter um bioma numa caixa de vidro?


Mocinha: Na verdade eu comecei como todo arrombado. Eu fui numa loja famosa e aí os caras me deram uns equipamento caros aqui para mim, uns errados e eu caí no conto.


Will: Ah, o capitalismo! O doce capitalismo.


Mocinha: Então, o que que aconteceu foi que depois eu conheci uma outra loja que me ajudou bastante, eu resolvi desmistificar isso por esses problemas e que tinham informações erradas, os achismos que tem na internet, para acabar com a vida desses caras.


Will: Ah, entendi. Então por culpa de um erro que te foi instruído, você resolveu se revoltar contra o sistema errado e agora tá aí como o Mocinha Sincera.


Mocinha: Sim, usar o ódio para o lado do bem.


Will: É possível! Temos aqui a possibilidade. Certo, me diz uma coisa, o que tu acha realmente sobre esse pessoal aí, que tá em grupos e que tá em redes sociais.


Mocinha: Tudo arrombado.


Will: É cada coisa que esse pessoal inventa. Da onde é que o pessoal tirou que uma batata doce vai remover toda a amônia do seu aquário.


Mocinha: Suspeito que eles tenham visto alguma empresa que faz filtragem, né? Que tava escrito lá: “com alimento à base de batata doce”. Mas, até hoje não encontrei ao certo.


Will: O que tu acha desse cenário atual que a gente tem no aquarismo, com esse excesso de informação errada, com excesso de lojista querendo só faturar em cima de pessoas que são leigas?


Mocinha: Na verdade as lojas grandes que tem aí são um pessoal muito mal treinado, então, a gente acaba sofrendo na mão dos caras que também não tem o interesse, não é só culpa do vendedor, é do dono da loja também. Vendedor que não se interessa em fazer um bom trabalho, nem se destacar no ramo dele... mas o problema é que quem sofre com isso são os aquaristas amadores. Por isso que eu não tenho papas na língua para zoar esse pessoal.


Will: Exatamente, vendo aqui sua página, a gente pode ver que tu não gosta de gambiarra no aquarismo, o que tu acha sobre isso que as pessoas estão colocando bicarbonato de sódio diretamente no aquário.


Mocinha: Tudo arrumado, não sei da onde eles tiram essas merd*s.


Will: Cara, sinceramente, nesse ponto que vendedor não se esforça, não quer mais fazer e que tá acomodado, eu realmente acho que o gerente ou a pessoa responsável por aquele setor tem que demitir mesmo.


Mocinha: Por exemplo, o cara monta uma loja de pet em geral, o cara vai confiar em quem trabalha em cada área, então, se o cara realmente não se puxa, não busca informação além dos treinamentos que são passados, porque o aquarismo é um meio interessante e tem informações interessantes para buscar, não é o que a gente nota. As pessoas se acomodam no seu cantinho e não buscam se esforçar pra conhecer mais e quem sofre é o cara que vai la comprar e põe Acará com Kinguio.


Will: Esse é complicado realmente. Nesse ponto eu concordo muito contigo, algo que eu percebo que também é a na própria página da Mocinha Sincera no Instagram,a gente vai estar disponibilizando o link depois pra quem quiser ver e gostar de um humor mais forte.


Mocinha: Apimentado...


Will: Eu vejo que muitas empresas criticam o teu modo de abordagem com alguns produtos nacionais.


Mocinha: Não só empresas, páginas de aquarismo também, esses caras tem cento e poucos seguidores. Também não tenho muito, mas agora acho que vai explodir, eles também me enchem o saco porque “não, tu não pode criticar as rações e os produtos brasileiros, porque os caras tão há 40 anos no mercado”. Os caras tão há 40 anos com a mesma merda e não conseguem melhorar. Então, se é ruim, eu critico. Não vou poupar esforços para criticar. Então se é ruim eu vou acreditar, é uma merda!


Will: Uma coisa que acontece muito em loja são vendas casadas. O vendedor chega e fala: - Nossa, Mocinha, você precisa levar no mínimo uns seis Neons aqui.” Isso é chamado de antropomorfismo, é o sentimento humano colocado em outras espécies.


Mocinha: Ah, o meu Betta está com aquário muito pequeno, ele tá muito sozinho, ele tá triste... até hoje não encontrei como é que se vê se o Betta tá triste ou está sorrindo, tá feliz. Eu não consegui achar uma esse meio para descobrir o sentimento do Betta.


Will: Não tem aqueles alertas que ficam no cantinho do vidro mostrando?


Mocinha: Eu acho que não, não consigo encontrar se meu Betta está triste, bom, até hoje eu não consegui encontrar o sorriso do Betta.


Will: Então, porque é uma mocinha o que te levou a usar esse peixe específico para essa página?


Mocinha: Na verdade, esse peixe é muito estranho, cara, é um peixe que diversas vezes eu to olhando TV e o peixe ta me encarando. Então, eu fico imaginando que ele realmente tem planos para dominar o mundo. É um peixe extremamente estranho, geralmente todos que tem Mocinhas no aquário relatam e mandam foto para a página, o bicho encarando a gente, é realmente um peixe muito interessante.


Will: Essa mocinha tá me olhando estranho, tem alguma coisa errada.


Mocinha: Não tenham aquário no quarto, se tiver com a nega velha lá... vai ser meio complicado.


(Risos)


Will: Tem o selo também que tu fez,tem os selos e troféus de aquarista arrombado.


Mocinha: Tem, tem sim, mas o cara tem que ser bom.


Will: O que a pessoa precisa fazer para conseguir um selo desses?


Mocinha: Olha, tem que ser uma postagem muito absurda, tipo aqueles caras que falam assim: “Ah, eu tenho Bandeira com Kinguio há muito tempo e nunca deu problema.


Will: Esse “muito tempo” são três semanas.


Mocinha: Não, pode ser até mais. Os bichos lá não tão vivendo, eles estão sobrevivendo, me dá uma raiva do dono também. O cara tem que se esforçar para ganhar o selo, não é qualquer um, não é porque o cara colocou um Acid ali para resolver o problema, né? O cara tem que ser bom, tem que se puxar.


Will: Vamos lá então, alimentação de Acarás a base de fígado de boi, o que que tu acha?


Mocinha: Isso aí deve ser bom, porque eu fico imaginando o boi ali no rio, né? Quando ele vai fazer a travessia vem aquela tropa de Acará, né? Aquela alcateia de Acará se juntando e rodeando o boi como se fosse piranha pra daí só comer o fígado.


Will: Tá, mas, e o resto do boi?


Mocinha: O resto do boi fica para Piranha, porque tudo é sustentável, né? Sabe que natureza é assim. De onde é que os caras tiram isso, figado de boi? Eu não consigo entender.


Will: é B12, né?


Mocinha: É ração vegana, agora os caras não podem ver também, tem uma postagem que o cara tava dizendo que é crime dar alimento vivo para os peixes, porque na natureza ele tem chance de fugir, então é tipo veganismo no aquário, ele não sabe nem como é que é feito as reações, os peixes triturados.


Will: Mas a cenoura não tem chance de fugir do vegano.


Mocinha: Pois é.


Will: Então esse aí entra junto com aquele pessoal que gosta de colocar sal grosso no aquário.


Mocinha: Isso é para temperar.


Will: Vinagre para acidificar, sal grosso para temperar…


Mocinha: Se o coronavírus desse em aquário, o pessoal ia resolver com sal grosso.


Will: Exatamente, em meio de crise tem gente aí se tapando de sal grosso até para evitar mau olhado.


Mocinha: Bota comigo-ninguém-pode dentro do aquário então.


Will: A pessoa adora botar batata doce, jibóia, então o que que é um salzinho, né?


Rodrigo: BOTA A MÃE!


Will: Eu vejo também que na tua página tem muita gente que tá mais pedindo informação do que piada.


Mocinha: Eles não entenderam o propósito, não é instruir é destruir, eu vou colocar isso no link.


Will: Para os aqua-gambiarristas.

Mocinha: Esses são os inimigos do mundo.


Will: Suicídio ou produto nacional?


Mocinha: Suicídio é mais rápido, né? Não é tão dolorosa e prejudica só a sí mesmo não vai prejudicar dos peixes.


Will: Mas me diz uma coisa, se o cara tá na Alemanha ele trabalha com Eheim, com Sera e com JBL, mas se ele recebe uma importação de Alcon, la vai ser produto “importado”.


Mocinha: Para fazer pão só se for.


Will: Por que tu diz isso?


Mocinha: Porque o negócio é entupido de farinha. Sabe aquelas pizzas de sardinha da vovó? É feito com Alcon.


(Risos)


Will: Adaptação de peixes em aquário com PH diferente, tu pegou um Bandeira, um peixe com PH um pouco mais ácido e de acordo com nossos amigos aqui da página, eles estão criando 7,5 tranquilamente.


Mocinha: “Cativeiro”. Porque eles adaptaram eles, sim, ele nasceu em cativeiro. Os animais demoram milhões de anos para evoluir e se adaptar a aquele ambiente e aí vem um filha da put* dizer que o peixe dele aguenta aquele ambiente. Vamos imaginar a situação, um casalzinho bonitinho de urso polar tem o seu filhotinho, a ursinha está grávida. E aí VEM DOIS FILHO DA PUT*, pega o ursinho e larga no meio do deserto, porque o filhote quando nasce nas areias ele vai ta adaptado pro ambiente, tá certo?


Will: Mas, ele foi adaptado.


Mocinha: Foi, foi adaptado na mãe dele.


Rodrigo: MEU DEUS DO CÉU!


Mocinha: Exatamente se esse é o problema, não existe peixe criado em cativeiro que vai se adaptar a alguma coisa ANIMAL!


Will: Então, agora que a gente descobriu que tem Robô Fish, que são reprogramados rapidamente.


Mocinha: São os Fish High Tech.


Will: Ótimo assunto, porque já chegamos àquele ponto das plantas low tech.


Mocinha: São plantas que vem só com Bluetooth e conexão wifi.


Will: Mas ela é low tech..


Mocinha: Então é conexão discada, é complicado.


Will: Mas por que o termo low-tech está errado?


Mocinha: A planta tem tecnologia?


Will: Não.


Mocinha: Tá bom.


Will: Simples assim?


Mocinha: É.


Will: E qual seria o termo correto?


Mocinha: Low demand, baixa demanda para os arrombados que não sabem inglês.


Will: Mocinha, com toda essa trajetória que teve sua página do Instagram, provavelmente tu tem estado em constante estudo, sempre se atualizando. O que tu recomenda pra quem tá começando e também para quem já tá no aquarismo há mais tempo?


Mocinha: Basicamente a filtrar as informações, né? Vai comparar uma informação com outra, cada um diz uma coisa diferente pra fazer. O que eu aprendi e que venho recebendo de contatos é muito artigo da gringa, artigo brasileiro é meio complicado.

Se for procurar livros, procura aí na internet livros sobre aquarismo, é tudo muito incompleto, então, não dá para se basear com artigos brasileiros, porque o aquarismo brasileiro é muito fraco ainda, infelizmente, mas lá fora tem muito artigo bom e interessante que vocês podem entrar e pesquisar.


Will: Tem algum site específico que tu recomenda?


Mocinha: Ah, vai atrás de grandes laboratórios, se entrar no site da Seachem tem muitos artigos interessantes, mas aí tu tem que traduzir, para isso existe uma ferramenta chamada Google Tradutor, é “novo”.


Will: Nova ferramenta desde 1980.


Mocinha: Tem artigos interessantes no site da Sera e da JBL. Então tem um embasamento científico. Por que esse cara não gasta dinheiro à toa, eles gastam milhões de dólares aí para fazer um produto que consiga vender e que é bom. É por aí que você consegue se basear numa informação que é útil e não numa informação idiota.


Will: Porque tem base científica nisso, né, então milhões de dólares investidos por ano…


Mocinha: E tu nunca viu milhões de dólares investidos em estudos de batata doce, então larga essa m*rda.


Will: Os agrônomos vão ficar bravos.


Mocinha: Deixa os cara comer batata doce em paz e para de botar no aquário.


Will: Então, é isso galera, a gente quer agradecer hoje pela visita da Mocinha Sincera!


Mocinha: Obrigado, obrigado.


Will: Vamos deixar recomendado aqui o link da página da Mocinha Sincera.


Mocinha: Que é @mocinhasincera no Instagram.


Will: E por favor, quaisquer dúvidas, sugestões, e-mail, elogios e nudes podem mandar aquarismobizarro@gmail.com


Mocinha: Hm, nudes?


Will: Falou!



https://www.instagram.com/mocinhasincera/


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo